Ano Ímpar › 21/11/2017

Terça Feira – 33ª. Semana comum

Amados irmãos e irmãs23376102_1488849991200221_397993195326452565_n
“Hoje entrou a salvação nesta casa, porquanto também este é filho de Abraão. Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido”.
Procurando ver Jesus, Zaqueu foi visto por ele. O encontro com Jesus transformou a vida de Zaqueu. A salvação vem por Jesus sem que seja preciso esperar mais: “Hoje aconteceu a salvação para esta casa”. Se permanecermos na procura constante mesmo que não estejamos vendo nada Ele já estará nos vendo e consequentemente nos amando.
Portanto é necessário em primeiro lugar desejar, querer ver e fazer um encontro com Jesus. Zaqueu desejou isto; estava ansioso por descobrir o novo trazido por Jesus, desejava de fazer parte embora se auto condenasse e julgasse não ser digno pela sua condição de pecador; mas Deus não se esquece de nós. Ninguém é anônimo diante Dele. Somos de Deus! Ele quer nos dizer: Hoje eu devo ficar na tua casa; assim como disse a Zaqueu.
Depois desta vontade explícita vem a superação dos obstáculos que podem ser os mais variados possíveis, ou seja, desde obstáculos físicos até psicológicos. O obstáculo de Zaqueu era o fato de ser muito baixo em estatura e isto o impedia de ver e a superação se deu quando ele subiu em uma árvore. Qual é o nosso obstáculo? A língua diferente, a condição financeira, a distância geográfica, o medo, a vergonha, a família que não aceita, a falta de liberdade religiosa? Precisamos descobrir a então buscar a superação.
Por fim resta obedecê-lo e descer de nossas árvores, se colocar no chão no mesmo nível de humildade em que Jesus se encontra e deixar que Ele nos ame e aí tudo será concretizado com uma verdadeira conversão.
Zaqueu abandonou seu velho estilo de vida, perdeu seu dinheiro e talvez alguns pseudo amigos, mas encontrou dignidade humana, salvação, o sentido da justiça e o amor para com os mais necessitados e principalmente os que eles explorou.
Neste Evangelho aprendemos que os que se acham puros e santos só conseguem ver defeitos. Não reconhecem nele nada de bom nas pessoas. Mas Jesus vê os anseios de cada um, enxerga as qualidades e para Ele nada é pequeno, pois o seu o amor é grande.
Como cristãos jamais devemos julgar e condenar, mas sim mostrar ao outro um caminho que facilite este encontro com Deus. Quem condena o outro, se condena. Quem salva o outro, se salva também: “Saiba”, diz São Tiago, “aquele que fizer um pecador retroceder do seu erro, salvará sua alma da morte e fará desaparecer uma multidão de pecado” (Tg 5,20).
Na leitura do segundo livro dos Macabeus uma grande lição que serve a todos nós e em especial para aqueles que querem viver uma vida crista de aparência. O ancião Eleazar poderia ter salvado a vida com um embuste, mas vejam o que ele diz: Não é próprio da nossa idade usar de tal fingimento, para não acontecer que muitos jovens suspeitem de que aos noventa anos, tenha passado aos costumes estrangeiros. Eles mesmos, após o meu gesto hipócrita, e por um pouco de vida, se deixariam arrastar por causa de mim, e isso seria para a minha velhice a desonra e a vergonha. E mesmo se eu me livrasse agora dos castigos dos homens, não poderia escapar, nem vivo nem morto, das mãos do Todo-poderoso. Sendo assim, se eu morrer agora corajosamente, mostrar-me-ei digno de minha velhice, e terei deixado aos jovens um nobre exemplo de zelo generoso, segundo o qual é preciso dar a vida pelas santas e veneráveis leis.
Concluindo diríamos que se você até agora foi fiel, então honre esta fidelidade para não ser motivo de escândalo aos mais jovens.
Rezemos com o Salmista: Vós sois meu escudo protetor, minha glória que levanta minha cabeça! Quando chamei em alta voz pelo Senhor, do monte santo ele meu ouviu e respondeu. Eu me deito e adormeço bem tranquilo; acordo em paz, pois o Senhor é meu sustento. Não terei medo de milhares que me cerquem e, furiosos, se levantam contra mim. Levantai-vos, ó Senhor, vinde salvar-me! Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: 2 Macabeus 6,18-31
Salmo: 3
Evangelho: Lucas 19,1-10

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *