Ano C, Ano Ímpar › 15/01/2019

Terça Feira – 1ª. Semana comum

Amados irmãos e irmãs 
O que significa ter autoridade? Significa ser coerente!
Com certeza no caso de Jesus ter autoridade não significa cargos ou poder temporal; mas sim autoridade de quem vive aquilo que prega. Com certeza você já ouviu alguém dizer que um político corrupto não tem autoridade para falar de honestidade; assim como o adultero não tem autoridade para falar de fidelidade conjugal e por aí vai.
Quando se tem autoridade você fala, exorta e ensina sem ter que lançar mão do testemunho do outro. É muito comum em nossas comunidades alguém dizer: “ Olha foi o bispo ou o padre que falou”. Sabem por que às vezes se faz isto? Justamente pela falta de autoridade moral de quem fala. Pior que isto são aqueles que dizem: “ Olha eu até não concordo, mas o homem tá mandando…”
A autoridade de Jesus vinha do alto, isto é, do Pai e é com esta mesma autoridade que nós também devemos anunciar a Boa Nova do Reino. Se anunciarmos Jesus Cristo, mas não vivermos o que anunciamos estaremos incorrendo no mesmo erro dos doutores da lei; no entanto se nos esforçarmos para viver pelo menos parte do que falamos essa autoridade do alto estará em nós.
Autoridade aqui significa coerência entre o que se fala e o que se vive!
Quando o homem possuído pergunta: O que há entre nós? Ele esta querendo dizer justamente que não há pontos coincidentes entre o mal e o bem.
Jesus é o que veio para curar e salvar ao passo que o inimigo veio para destruir e fazer com que o homem se perca.
A passagem da carta aos hebreus onde se lê que por pouco tempo Jesus foi colocado abaixo dos anjos pode parecer confusa, mas ao mesmo tempo ela é esclarecedora, pois mostra que Jesus assumiu nossa humanidade por completo exceto no pecado e aí sim pela fragilidade desta vida temporal se diz que os anjos lhe era superior; mas por seu sacrifício de morte na Cruz e Ressurreição Ele se coloca novamente acima dos homens e dos anjos e é coroado de glória e de honra.
Rezemos com o salmista: Senhor, que é o homem, para dele assim vos lembrardes e o tratardes com tanto carinho? Quem somos nós Senhor? As vezes tão infiéis ao vosso projeto de amor; mas mesmo assim sempre se lembra de nós. Por isto nós vos louvaremos por todo o sempre. Amem.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

Leitura: Hebreus 2,5-12
Salmo: 8
Evangelho: Marcos 1,21-28

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *