Ano Ímpar › 07/04/2017

SEXTA FEIRA 5ª. SEMANA DA QUARESMA

983880_1275551019196787_8264690518893185502_nAmados irmãos e irmãs
“Tenho-vos mostrado muitas obras boas da parte de meu Pai. Por qual dessas obras me apedrejais?”
As pedras desviadas da mulher adúltera se voltam contra Jesus!
A afirmação acima se baseia na probabilidade de que alguns daqueles que queriam apedrejar a mulher adúltera e não puderam agora se voltam contra aquele que impediu.
Quantas e quantas vezes em nossas vidas também somos atacados pelas armas que tomamos do inimigo.
Mesmo ameaçado de apedrejamento Jesus não deixa de afirmar que é o enviado do Pai. Jesus veio mostrar o rosto do Pai; pois Ele nos disse: “Quem vê a mim vê o pai que me enviou”.
Assim o rosto do cristianismo é o rosto do amor e da misericórdia. Nós precisamos fazer um encontro pessoal com este rosto. (Papa Emérito Bento XVI)
Nossa fé cristã católica não é uma corrente filosófica ou ideologia humana. Nossa fé deve estar centrada neste encontro pessoal com Jesus que vai nos levar a fazer as mesmas obras que Ele fez.
Jesus questionava a religião e o sentido de se viver na Fé, Ele mostrava ser necessário mexer nas estruturas espirituais e eclesiais e ainda hoje trememos na base e sempre queremos dar um jeitinho de também fazer calar a boca daqueles que querem sair do comodismo.
A pregação de Jesus questionava e os fazia pensar e eles queriam uma pregação que anunciasse um missionário glorioso e vencedor
O posicionamento de Jesus a favor da vida dos mais humildes e dos miseráveis, dos impuros e excluídos era um dos motivos da ira dos fariseus e se hoje queremos fazer as mesmas obras de Jesus em favor dos pobres e pequenos devemos estar preparados para a incompreensão do mundo.
O papa Francisco afirmou em relação ao aborto: Percebe-se mais uma vez que se avança deliberadamente para limitar e eliminar o valor supremo da vida e ignorar os direitos das crianças que nascerão. Quando falamos de uma mãe grávida, falamos de duas vidas, ambas devem ser preservadas e respeitadas, porque a vida tem valor absoluto. Uma mulher grávida não leva no ventre uma escova de dente, tampouco um tumor. A ciência ensina que, desde o momento da concepção, o novo ser tem todo o código genético.” Se te caluniarem e te perseguirem porque você é contra o aborto mesmo assim continue sendo contra o aborto.
São Pedro Crisólogo bispo e doutor da Igreja no Sermão 108; PL 52, 499 nos diz: Deus faz um pedido: prefere ser amado a ser temido; prefere ser Pai que Senhor. Escuta o Senhor pedir [através de seu Filho]: Estendia as mãos todos os dias. Pois não é estendendo as mãos que normalmente se pede? Estendia as mãos. A quem? Ao povo. A que povo? A um povo que não era apenas descrente, mas rebelde. Estendia as mãos: Ele abre os seus braços, dilata o seu coração, apresenta o peito, oferece o seio, faz de todo o seu corpo um refúgio, mostrando nesta súplica até que ponto é Pai. Escuta Deus a pedir noutra passagem: Povo meu, que te fiz Eu, em que te contristei? (Mq 6,3) Pois não diz Ele: Se não reconheceis a minha divindade, reconhecereis a minha carne? Vede, vede em mim o vosso corpo, os vossos membros, as vossas entranhas, os vossos ossos, o vosso sangue! E se temeis o que é de Deus, porque não amais o que é vosso? Se fugis do Senhor, porque não correis para o Pai?
Mas a enormidade da Paixão de meu Filho, causada por vós, pode cobrir-vos de confusão. Não tenhais medo! Essa cruz não é o meu patíbulo, mas o patíbulo da morte. Esses cravos não fixam em mim a dor, mas cravam mais profundamente em mim o amor que tenho por vós. Essas feridas não me arrancam gritos, introduzem-vos ainda mais no fundo do meu coração. O esquartejamento do meu corpo dá-vos um lugar maior no meu seio, não aumenta o meu suplício. Não perco o meu sangue, derramo-o para resgatar o vosso.
Vinde, portanto, regressai, reconheçam em mim um Pai que paga o mal com o bem, a injustiça com o amor, e tais feridas com uma tão grande ternura.
O profeta Jeremias mais uma vez nos fala do justo perseguido contra o qual tramam ciladas. Às vezes nós nos vemos em situação semelhante quando somos caluniados e sofremos perseguições. Costumamos dizer que nestes momentos devemos dar glória a Deus pelo fato de que as graves acusações são mentiras e Deus sabe. Pior seria se as acusações fossem verdadeiras; então louve a Deus porque elas não são verdadeiras.
Rezemos com o Salmista: Ao Senhor eu invoquei na minha angústia
e ele escutou a minha voz. Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, minha rocha, meu refúgio e salvador! Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, minha força e poderosa salvação, sois meu escudo e proteção: em vós espero! Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

Leitura: Jeremias 20,10-13
Salmo: 18
Evangelho: João 10,31-42

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *