Ano Ímpar › 23/01/2017

Segunda Feira – 3ª. Semana Comum

16142893_1198821293536427_6474376826110251251_nAmados irmãos e irmãs
Vocês têm parte com eles!
Mais uma acusação contra Jesus e desta vez a mais grave, ou seja, estaria Ele possuído pelo demônio ou teria parceria com o mal para poder expulsar o mal. Eis a gravidade deste pecado!
Fico a imaginar a seguinte cena: Em um sequestro com reféns e criminosos armados até os dentes as negociações não avançam e então aparece um padre que se oferece para entrar e conversar com os criminosos. O padre entra e minutos depois saem de braços dados com os criminosos que são presos e as vítimas libertadas completamente ilesas.
Logo vão dizer que o padre só conseguiu convencer os criminosos porque tinha parte com eles. É isso mesmo meus irmãos, se aconteceu com Jesus porque não aconteceria conosco?
Nós da comunidade na graça de Deus convivemos com muitas pessoas que às vezes estão envolvidas com drogas e prostituição e muitas vezes já fomos acusados de estar acobertando “vagabundos” de sermos coniventes com a prostituição e o homossexualismo e por aí vai quando na verdade Jesus e só Ele sabe que na verdade nós som, ente amamos estas pessoas.
Eles estavam contra Jesus então qualquer coisa que Ele fizesse eles iriam encontrar defeito.
A blasfêmia contra o Espírito Santo é confundir o espírito de Deus com Belzebu.
Às vezes em nossas comunidades isto também acontece quando muitos são contrários a uma idéia ou projeto bom só porque veio de um desafeto.
É bom que em nossas comunidades não haja unanimidade, pois ela além de burra é perigosa. A oposição é algo sadio e saudável, pois quando temos opositores estes geralmente vivem a nos fiscalizar e apontar nossos erros o que nos possibilita a correção.
Peçamos a Deus que não sejamos motivos de divisões e contendas em nossas comunidades, mas sim que tenhamos a sabedoria necessária para entender os percalços que encontrarmos nesta nossa caminhada.
Na leitura aos hebreus vemos que Cristo entrou no céu e não em santuário feito por homens assim como Ele que morreu uma única vez nós também morreremos uma única vez e iremos ao Juízo diante daquele que retorna não em razão do pecado, mas para trazer a salvação àqueles que o esperam.
Rezemos com o Salmista: O Senhor fez conhecer a salvação e, às nações, sua justiça; recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel. Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus. Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai!

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

Leitura: Hebreus 9,15.24-28
Salmo: 98
Evangelho: Marcos 3,22-30

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *