Ano Par › 23/07/2018

Segunda Feira – 16ª. Semana comum

Amados irmãos e irmãs

Mestre, quiséramos ver-te fazer um milagre. Respondeu-lhes Jesus: Esta geração adúltera e perversa pede um sinal, mas não lhe será dado outro sinal do que aquele do profeta Jonas.
O evangelho nos mostra de onde vem a Fé enquanto espetáculo, de milagres assombrosos que atraem cada vez mais clientes que pagam e por isto se sentem no direito de exigir de Deus. Jesus se torna um produto valioso, será mera coincidência com algumas denominações de hoje, pois ainda há multidões que buscam, não a Jesus, o Salvador, mas apenas os milagres e curas que ele realiza.
O milagre que Ele Jesus quer realizar é a antecipação da Vida Nova em sua plenitude, por isso Ele coloca como prefiguração da ressurreição o fato do Profeta Jonas permanecer três dias no ventre de uma baleia, mas não foi isso que converteu os habitantes de Nínive, mas sim o fato de ouvirem e darem créditos á sua pregação e a partir daí terem feito a penitência buscando a conversão sincera. De nada adianta apregoar que creio na ressurreição se não converto o meu coração na prática do amor e da justiça.
Exigir de Deus sinais extraordinários, como se Ele estivesse pronto a satisfazer nossos caprichos nada acrescentará a nossa fé. Deus quer ajudar-nos a crescer e não pretende que queimemos etapas, mas que nos preocupemos em amadurecer na fé e na relação com Ele.
Na leitura do profeta Miquéias vemos que Deus interroga e questiona o povo e Israel reconhece o seu pecado e dispõe-se a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para aplacar a indignação divina. Miquéias reafirma que a vontade de Deus se sintetiza em três pontos: justiça social, amor e obediência dócil a Deus. O orgulho e a arrogância nos afastam de Deus e do próximo. O amor e a humildade restauram a comunhão com Deus e com os irmãos.

Rezemos com o Salmista: Como ousas repetir os meus preceitos e trazer minha aliança em tua boca? Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos se deste as costas às palavras dos meus lábios! Quem me oferece um sacrifício de louvor, este sim, é que me honra de verdade. A todo homem que procede retamente eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: Miqueias 6,1-4.6-8
Salmo: 49/50
Evangelho: Mateus 12,38-42

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *