Highslide for Wordpress Plugin
História dos Santos › 13/06/2019

Santo do Dia- Santo Antonio de Pádua 13/06/2019

Santo Antônio de Pádua é tão conhecido por seu nome religioso que chamá-lo pelo nome de batismo parece estranho: Fernando de Bulhões e Taveira de Azevedo. Ele era português: nasceu em 1195, em Lisboa. De família muito rica e da nobreza, ingressou muito jovem na Ordem dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho. Fez estudos filosóficos e teológicos em Coimbra onde se ordenou sacerdote. Nesse tempo, ainda estava vivo Francisco de Assis, e os primeiros frades dirigidos por ele chegavam a Portugal, instalando ali um mosteiro.
Os franciscanos eram conhecidos por percorrer estradas de povoado em povoado, vestidos com seus hábitos simples e vivendo em total pobreza. Esse trabalho já produzia mártires. No Marrocos, por exemplo, vários deles perderam a vida por causa da fé e seus corpos foram levados para Portugal, fato que impressionou muito o jovem Fernando.
Empolgado com o estilo de vida e trabalho dos franciscanos, que não viviam como eremitas, mas saiam pelo mundo pregando, resolveu também ir pregar no Marrocos. Entrou para a Ordem, vestiu o hábito dos franciscanos e tomou o nome de Antônio.
Entretanto seu destino não parecia ser o Marrocos. Mal chegou ao país, contraiu uma doença que o obrigou a voltar para Portugal. Aconteceu, porém, que o navio em que viajava foi envolvido por um tremendo vendaval, que empurrou a nave em direção à Itália. Antônio desembarcou na ilha da Sicília e de lá rumou para Assis, a fim de encontrar-se com seu inspirador e fundador da Ordem, Francisco. Com pouco tempo de convivência, transmitiu tanta segurança a ele que foi designado para lecionar teologia aos frades de Bolonha.
Com apenas vinte e seis anos de idade, foi eleito provincial dos franciscanos do norte da Itália. Antônio aceitou o cargo, mas não ficou nele por muito tempo. Seu desejo era pregar, e rumou pelos caminhos da Itália setentrional, praticando a caridade, catequizando o povo simples, dando assistência espiritual aos enfermos e excluídos e até mesmo organizando socialmente essas comunidades. Pregava contra as novas formas de corrupção nascidas do luxo e da avareza dos ricos e poderosos das cidades, onde se disseminaram filosofias heréticas.
Continuou vivendo para a pregação da palavra de Cristo até morrer, em 13 de junho de 1231, nas cercanias de Pádua, na Itália, com apenas trinta e seis anos de idade. Ali, foi sepultado numa magnífica basílica. Sua popularidade era tamanha que imediatamente seu sepulcro tornou-se meta de peregrinações que duram até nossos dias. São milhares os relatos de milagres e graças alcançadas rogando seu nome. Ele foi canonizado no ano seguinte ao de sua morte pelo papa Gregório IX.
Na Itália e no Brasil, por exemplo, ele é venerado por ajudar a arranjar casamentos e encontrar coisas perdidas. Há também uma forma de caridade denominada “Pão de Santo Antônio”, que copia as atitudes do santo em favor dos pobres e famintos. No Brasil, ele é comemorado numa das festas mais alegres e populares, estando entre as três maiores das chamadas festas juninas. No ano de 1946, foi proclamado doutor da Igreja pelo papa Pio XII.
DOS SERMÕES DE SANTO ANTÔNIO, PRESBÍTERO (1.226)
A palavra é viva quando são as obras que falam quem está repleto do Espírito Santo fala várias línguas. As várias línguas são os vários testemunhos sobre Cristo, a saber: a humildade, a pobreza, a paciência e a obediência; falamos estas línguas quando os outros as veem em nós mesmos. A palavra é viva quando são as obras que falam.
Cessem, portanto, os discursos e falem as obras. Estamos saturados de palavras, mas vazios de obras. Por este motivo o Senhor nos amaldiçoa, como amaldiçoou a figueira em que não encontrara frutos, mas apenas folhas. Diz São Gregório: “Há uma lei para o pregador: que faça o que prega”. Em vão pregará o conhecimento da lei quem destrói a doutrina por suas obras.
Feliz de quem fala conforme o Espírito lhe inspira e não conforme suas idéias! Pois há alguns que falam movidos pelo próprio espírito e, usando as palavras dos outros, apresentam-nas como suas, atribuindo-as a si mesmos. Destes e de outros semelhantes, diz o Senhor por meio do profeta Jeremias: Terão de se haver comigo os profetas que roubam um do outro as minhas palavras. Terão de se haver comigo os profetas, que profetizam sonhos mentirosos, que os contam e seduzem o meu povo com suas mentiras e enganos.
O CORDÃO DE SANTO ANTÔNIO – O cordão na Imagem de Santo Antônio representa seus votos perpétuos. O cordão faz parte do hábito franciscano. É um cinto de corda que contém três nós. Estes nós, simbolizam os votos de obediência, pobreza e castidade,
O TERÇO DE SANTO ANTÔNIO – O Terço na imagem de Santo Antônio representa sua entrega e devoção à Mãe de Deus. Santo Antônio começou a ser representado com o Terço na cintura, no século XVI, para mostrar que ele era homem de oração.
A TONSURA DE SANTO ANTÔNIO – O cabelo raspado no centro da cabeça se chama tonsura e representa o voto de castidade de santo Antônio. A tonsura era uma cerimônia religiosa, na qual o Bispo raspava o cabelo de quem estava sendo ordenado no primeiro grau da Ordem. A tonsura é a renúncia das vaidades, ser como Cristo, sendo coroado rei que se oferece a serviço de todos.
O HÁBITO DE SANTO ANTÔNIO – Na imagem de Santo Antônio, o hábito representa sua pertença á Ordem Franciscana. No século XV, algumas representações mostram o santo usando um hábito cinza, simbolizando os mendicantes ou penitentes. O hábito marrom simboliza a certeza de sua fé em Jesus Cristo e sua morte para a vida mundana. O hábito é um símbolo de consagração a Deus, de humildade e de pertença a uma ordem religiosa.

O LÍRIO DE SANTO ANTÔNIO – O lírio na imagem de Santo Antônio representa sua castidade e pureza de coração. Simboliza também a estação do ano na qual o santo morreu, o verão no hemisfério norte.
O MENINO JESUS – O menino Jesus representa a intimidade de Santo Antônio com Cristo. Ele é mostrado de três modos diferentes:1. Sobre o livro: estar em cima do livro, a Bíblia, significa que Santo Antônio anunciava Jesus Cristo, o Verbo encarnado. De fato, todos os sermões de santo Antônio foram sobre Jesus e as passagens do Evangelho. Ele revelou com poder e força o Verbo divino.2. No colo de Santo Antônio: representa a extraordinária intimidade do santo com Jesus. Em algumas representações o menino acaricia lhe o rosto. Todo o dom da pregação de santo Antônio vem da sua intimidade com Jesus na oração profunda e na Eucaristia. Daí vinha toda a sabedoria e os dons que se manifestavam em Santo Antônio.3. Sendo mostrado ao santo pela Virgem Maria. Revela a devoção de Santo Antônio para com a virgem Maria. Nesta representação, Santo Antônio aparece em estado de profunda adoração a Jesus.
DA PALAVRA – Na imagem de Santo Antônio o livro é o símbolo mais antigo. Representa o Evangelho, a sabedoria de Santo Antônio e o fato de ele ser Doutor da Igreja. Em 1263, quando seu corpo foi exumado, sua língua estava intacta e, até hoje, numa redoma é venerada por paduenses e milhares de peregrinos. O Papa Gregório IX, que fica impressionado com sua inteligência e eloquência e o chama de Arca do Testamento.
Martelo dos hereges – milagre dos peixes
SANTO DA EUCARISTIA – Milagre da mula
PÃO DOS POBRES – denunciou a injustiça social e ajudava os pobres. Santo Antônio mereceu receber do teólogo franciscano João de la Rochelle o título de “doce consolador dos pobres”? Episódio do pão dos frades que deu aos pobres, da criança afogada cuja mãe faria pão de tantos quilos de farinha quanto pesasse o menino. Aos 15 de março de 1231, o governo de Pádua promulgou uma lei nova nos seguintes termos: “A pedido do venerável irmão Antônio, confessor da Ordem dos Frades Menores, para o futuro, nenhum devedor ou fiador poderá ser privado pessoalmente de sua liberdade, quando ele se tornar insolvente. Somente suas posses poderão ser apreendidas neste caso, não porém sua pessoa e sua liberdade”.

DE MARIA – Deixou vários sermões sobre a Virgem Maria de quem era muito devoto. Conta-se que, encontrando-se frei Antônio no castelo do Conde Tiso, recolhido num quarto em oração, é espiado por este pelas frestas da porta. O conde fica admirado com a cena que vê: A Virgem Maria entrega o Menino Jesus nos braços de Santo Antônio, e, o Menino, com os bracinhos em volta do pescoço do frade, conversa com ele amigavelmente, levando-o ao enternecimento. Percebendo que está sendo observado, Antônio faz o Conde Tiso jurar que só contaria o visto após a sua morte. Antes de falecer nas portas de Pádua, Santo Antônio diz: ó Virgem gloriosa que estais acima das estrelas. E completou, estou vendo o meu Senhor. Em seguida, faleceu

CASAMENTEIRO – caso do dote

DAS COISAS PERDIDAS – Esta particular veneração tem origem popular, mas se encontra também na “si quaeris miracula”, mais conhecida como “O Sequeri”, uma das orações mais notáveis e recitadas do mundo. Trata-se de um responsório em honra a Santo Antônio, especialmente para pedir que se reencontrem objetos perdidos (resque perditas). O texto é de autoria do Frei Giuliano é de 1233, como responsório da Liturgia das Horas para a festa de Santo Antônio. Eis a versão traduzida do latim para o português:
Se milagres desejais, recorrei a Santo Antônio
Vereis fugir o demônio e as tentações infernais.
Recupera-se o perdido. / Rompe-se a dura prisão,
e no auge do furacão / cede o mar embravecido.
Pela sua intercessão, foge a peste, o erro, a morte,
O fraco torna-se forte, e torna-se o enfermo são.
Recupera-se o perdido …
Todos os males humanos se moderam, se retiram,
Digam-no aqueles que o viram, e digam-no os paduanos.
Recupera-se o perdido …
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
Recupera-se o perdido …
Rogai por nós, bem-aventurado Antônio
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Reencontrar a si mesmo. Ao Santo também são confiadas todas as pessoas que se sentem perdidas e pedem com a oração e o silêncio a Graça de reencontrar a si mesmos.

LADAINHA À SANTO ANTONIO:
SANTO ANTÔNIO, ROGAI POR NÓS! INTERCEDEI A DEUS POR NÓS!
Pregador do Evangelho – INTERCEDEI!
Pelo povo abandonado – INTERCEDEI!
Para sermos mensageiros – INTERCEDEI!
Da justiça e da esperança – INTERCEDEI!
SANTO ANTÔNIO ROGAI…

Mestre sábio de verdade – INTERCEDEI!
Pela Igreja peregrina – INTERCEDEI!
Pelos jovens namorados – INTERCEDEI!
Pelos lares em perigo – INTERCEDEI!
SANTO ANTÔNIO ROGAI…

Vós irmãos dos pequeninos – INTERCEDEI!
Pelos pobres e doentes – INTERCEDEI!
Pelos tristes e abatidos – INTERCEDEI!

Pelos povos oprimidos – INTERCEDEI!
SANTO ANTÔNIO ROGAI…

Para o mundo ser mais justo – INTERCEDEI!
Pela paz da humanidade – INTERCEDEI!

Para sermos mais fraternos – INTERCEDEI!
SANTO ANTÔNIO…

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *