Ano Ímpar › 06/05/2017

Sábado – 3ª Semana da Páscoa

sabadoAmados irmãos e irmãs
“Quereis vós também retirar-vos?” “Senhor, a quem iremos nós? Só Tu tens as palavras da vida eterna”.
Este diálogo entre Pedro e Jesus é de uma atualidade ímpar uma vez que em nossas comunidades a muitos daqueles que a abandonam o fazem por causa de palavras que não gostaram de ouvir ou não compreenderam corretamente. Uns porque realmente não entenderam por culpa de quem as transmitiu; no entanto a maioria entendeu e muito bem e é justamente por isto que abandonam a barca.
Vejam também que agora a não aceitação não parte só dos não convertidos, mas dos próprios discípulos de Jesus. É o que as vezes presenciamos em nossas comunidades onde a não aceitação não vem de fora, mas sim de dentro da própria comunidade. Os que estão no seio da comunidade ao invés de serem contagiados pelo que lhes é anunciado se deixam contagiar pelo que vem de fora para dentro.
Outro detalhe interessante é que Jesus não mudou o discurso por medo de perder seguidores como muitos fazem; pelo contrário Ele os desafia dizer: “Vocês não vão embora também”!
Para muitos que hoje estão pensando em abandonar a Igreja de Jesus esta arguição é muito válida e a resposta deve ser pensada a partir da convicção de que se na Igreja não está onde é que está melhor! Onde encontraremos Palavras de vida Eterna?
A dificuldade deles era porque acreditavam que as boas obras eram suficientes para a justificação e Deus não agia, mas era o homem que se movia em sua direção. Jesus havia acabado de dizer que as “boas obras” e a observância de toda Lei, eram apenas as placas sinalizadoras do Caminho, que era Ele próprio conduzia ao Pai e Ele era Deus; logo contradizendo o pensamento reinante Deus estava se movendo na direção do homem.
Ainda hoje amados este Deus encarnado continua a caminhar não mais em nossa direção, mas agora Ele caminha conosco, Ele se fez um de nós, Ele está no meio de nós!
Diz no o livro dos Atos dos apóstolos que a Igreja estava em paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria. Caminhavam no temor do Senhor, e a assistência do Espírito Santo a fazia crescer em número.
Notem irmãos e irmãs eu três fatores temos que destacar, ou seja: a paz, o temor (respeito) e a assistência do Espírito Santo. São estes fatores os responsáveis pelo crescimento da Igreja, pelas inúmeras curas e inclusive a ressurreição operada pelas mãos de Pedro.
Somos hoje chamados a olhar para estes três fatores que por vezes falta em nossas comunidades; às vezes até caminhamos com temor e paz, mas colocamos nossa esperança no homem e deixamos a ação do espírito Santo de lado e aí é obvio que acabamos perdendo os outros dois. Para termos vida é necessário caminhar com o Senhor e como vimos só Ele pode restituir a vida.
Rezemos com o Salmista: Vou cumprir minhas promessas ao Senhor na presença de seu povo reunido. É sentida por demais pelo Senhor
a morte de seus santos, seus amigos. Eis que sou o vosso servo, ó Senhor, vosso servo que nasceu de vossa serva; mas me quebrastes os grilhões da escravidão! Por isso oferto um sacrifício de louvor, invocando o nome santo do Senhor. Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: Atos 9,31-42
Salmo: 116
Evangelho: João 6,60-69

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *