Ano Ímpar › 13/07/2019

Sábado 14ª Semana comum – Ano Impar 13/07/2019


Amados irmãos e irmãs
“Não os temais, pois; porque nada há de escondido que não venha à luz, nada de secreto que não se venha a saber”. Estas palavras de Jesus podem nos assustar uma vez que todos nós temos segredos ou detalhes de nossas vidas que não revelamos a ninguém e saber que um dia tudo será revelado às vezes assusta.
Costumo dizer aos irmãos de comunidade que se entrássemos todos em uma sala de cinema e ali na tela fosse ser mostrado a nossa vida em todos os detalhes, inclusive tais segredos e pecados, quem é que teria coragem de ali permanecer?
Este Evangelho também nos ensina que não há comunidade, movimento ou pastoral que possa dar a nós uma redoma que nos livre dos males e das tentações do pecado.
O ideal para o discípulo, na vida cristã, é a configuração de sua vida com Jesus Cristo: “… ao discípulo basta ser como o seu mestre, o servo como seu Senhor” (v. 25a). É preciso conformar, entrar na forma de Cristo a aí veremos que a causa da perseguição dos discípulos é sua identificação com o Mestre; é ser conforme o mestre. O cristão se configura a Cristo no batismo e nos outros sacramentos, mas essa configuração deve ser vivida plenamente nos acontecimentos, nos encontros da vida cotidiana. O sacrifício de si e o amor gratuito e universal pelo próximo fazem resplandecer na face do cristão a própria face de Cristo e de Deus.
Na leitura de Gênesis vemos o hábito de enterrar os mortos da mesma família no mesmo lugar; aliás, hábito salutar e que a cultura ocidental adotou e mantém até nossos dias.
Nas palavras de José vemos a confirmação de que o nosso Deus usa até de nossas más ações para fazer o bem, senão vejamos: “ Vossa intenção era de fazer-me mal, mas Deus tirou daí um bem; era para fazer, como acontece hoje, com que se conservasse a vida a um grande povo”.

Rezemos com o Salmista:
Dai graças ao Senhor, gritai seu nome, anunciai entre as nações seus grandes feitos! Cantai, entoai salmos para ele. Gloriai-vos em seu nome que é santo. Procurai o Senhor Deus e seu poder, buscai constantemente a sua face! Descendentes de Abraão, seu servidor, e filhos de Jacó, seu escolhido, ele mesmo, o Senhor, é nosso Deus, vigoram suas leis em toda a terra. Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia


1ª. Leitura: Gênesis 49,29-32; 50,15-26
Salmo: 104/105
Evangelho: Mateus 10,24-34

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *