Ano Ímpar › 20/08/2019

Reflexão: Terça Feira – 20ª Semana comum – Ano Impar 20/08/2019


Amados irmãos e irmãs
“Muitos dos primeiros serão os últimos e muitos dos últimos serão os primeiros”. Fiquemos atentos irmãos para não querer ser o primeiro a qualquer custo conforme os costumes da modernidade. Quantos de nós não estamos hoje vivendo este mesmo tipo de religião de conveniência onde julgamos que basta cumprirmos os preceitos?
O apego aos bens materiais é o grande entrave para nos libertarmos e quando Jesus diz: “É mais fácil passar o camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar o rico no Reino de Deus”. Ele esta se referindo ao animal que para passar pelo buraco nas muralhas das cidades (estes buracos eram conhecidos como agulhas; poderia estar se referindo também a certo tipo de corda usada nos barcos de pesca e que recebia o nome de camelo); tinha que tirar as trouxas; pois caso contrário não caberia e aí muitos por estar apegados aos bens materiais contidos nas trouxas não passavam o camelo. É preciso desapego, pois a vida eterna não se compra.
UM RICO PODE SE SALVAR? Pode. A dificuldade QUE Jesus acentua é que ninguém é capaz de manter-se livre diante das riquezas e, portanto, salvar-se, sem a ajuda divina. Com as próprias forças, ninguém será capaz. Isto porque também pode acontecer que alguns ricos tentam comprar Deus ajudando instituições como os vicentinos ou mesmo projetos da paróquia como uma espécie de investimento em longo prazo para comprar um “lugarzinho” nesse Céu que Jesus promete.
Aos apóstolos fica a interrogação de quem poderia então salvar-se? E Jesus lhes responde: “Aos homens isto é impossível, mas não a Deus; pois a Deus tudo é possível”. A indagação do Apóstolo Pedro parece interesseira e nós às vezes até o criticamos, só que muitos de nós até de forma inconsciente acabamos fazendo o mesmo quando em nossas orações dizemos a Deus: Nós deixamos tudo para seguir o Senhor e Ele nos recompensará! Ninguém deve seguir Jesus por causa de recompensa, mas sim por ter se apaixonado por seu projeto.
Do livro de Juízes vemos o chamado para Gedeão e quantas vezes nós também não fazemos como Gedeão ao perguntar: se o Senhor está conosco, então porque é que nos aconteceu tudo isto? Onde estão todas as maravilhas que nos contavam os nossos pais? A resposta de Deus é dizer a Gedeão: Você vai salvar meu povo; ao que Gedeão alega ser de família pobre, ser o mais jovem da casa e ainda pede sinais. Assim foi com Moisés, Jeremias, Maria e assim continua a ser conosco; por isto fique atento.
DEUS ESTÁ LHE DIZENDO HOJE E EU QUERO REPETIR PARA VOCÊ:
O AMOR ARDENTE:
É me colocares sempre em primeiro lugar.
É procurares me alegrar em todo momento.
É confrontares teus desejos com o meu desejo.
É viveres como meu amigo, confidente, esposo, e seres feliz assim.
É te inquietares ao pensamento de ficar um pouco longe de mim.
É seres repleto de felicidade quando estou contigo.
É estares disposto a grandes sacrifícios para nunca me perder.
É preferires viver pobre e desconhecido comigo a rico e famoso sem mim.
É falares comigo como ao amigo mais amado em todo momento possível.
É te confiares a mim olhando para o teu futuro.
É desejares perder-te em mim como meta do teu existir
Padre Raniero Cantalamessa – Pregador da Casa Pontifícia

Rezemos com o Salmista: O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus. Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdi
a

1ª. Leitura: Jz 6,11-24a
Salmo: 84
Evangelho: Mateus 19,23-30

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *