Ano Ímpar › 25/10/2017

Quarta Feira – 29ª. Semana Comum

22730588_1473966669355220_1741121241142438745_nAmados irmãos e irmãs
“Estai, pois, preparados, porque, à hora em que não pensais, virá o Filho do Homem”.
Vigiar significa pôr em prática as palavras de Jesus, o mandamento do amor, enfrentar a tentação do egoísmo, acreditar que vale a pena lutar para construir o Reino de Deus, estar sempre disposto a perdoar e a se reconciliar,
Os responsáveis pela comunidade têm o encargo especial de velar pelos outros, sobre o rebanho de Deus, cuidar de cada ovelha do com carinho e responsabilidade.
A todos é confiado um tipo de serviço no tempo dessa espera.
A expectativa da vinda do Senhor que é inesperada, desconhecida e repentina deve criar forte consciência da responsabilidade nas tarefas que nos foram encomendadas. Qualquer encargo que se tem, na vida da Igreja, não o é por mérito; aquilo que fazemos, ou pelo qual somos responsáveis, não é nosso e não nos pertence.
A advertência é de que, seremos cobrados diante de Deus, se as pessoas que ele nos confiou perecerem, por falta de cuidados e atenção. Pode até ser que elas se salvem, e a gente se perca, porque o Senhor confiou em nós, e não correspondemos a sua confiança.
Santa Teresa de Calcutá, fundadora das Irmãs Missionárias da Caridade nos ensina que feliz o servo a quem o Senhor, quando vier, encontrar procedendo assim. Assim como? Vejamos o que ela diz:
Senhor muito amado, faz com que possa ver-te, hoje e em cada dia, na pessoa dos teus doentes e, ao cuidar deles, servir-te. Se te esconderes sob o rosto desagradável dos coléricos, dos descontentes, dos arrogantes, faz com que, ainda assim, te reconheça e diga: «Jesus, tu és o meu paciente, como é doce servir-te». Senhor, dá-me essa fé que vê claro e nunca mais a minha tarefa será monótona, e a alegria jorrará sempre quando me prestar aos caprichos e corresponder aos desejos dos teus pobres sofredores.
Meu Deus, uma vez que tu és, Jesus, o meu paciente, digna-te ser também para mim um Jesus de paciência, indulgente com as minhas faltas e tendo em conta a intenção, pois esta é amar-te e servir-te na pessoa de cada um dos teus doentes. Senhor aumenta a minha fé (Lc 17,5), abençoa os meus esforços e a minha tarefa, agora e sempre.
Na leitura da carta de são Paulo aos romanos o apóstolo nos fala da
Que é preciso assumir a condição de batizado e o dom recebido, viver o mistério pascal de Cristo, morrer para o pecado e viver em Cristo. Não devemos permitir que a cultura do “tudo pode” tome conta de nossas vidas. É preciso lutar contra o pecado e abraçar a graça de Deus. Em consonância com o Evangelho de hoje diríamos: Não podemos descuidar um segundo sequer, precisamos estar sempre prontos e vigilantes.
Rezemos com o Salmista: Se o Senhor não estivesse ao nosso lado, que o diga Israel neste momento; se o Senhor não estivesse ao nosso lado quando os homens investiram contra nós, com certeza nos teriam devorado no furor de sua ira contra nós. Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: Rm 6,12-18
Salmo: 123
Evangelho: Lucas 12,39-48

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *