Ano C › 09/12/2018

2º. Domingo do Advento

Amados irmãos e irmãs 
“Preparai o caminho do Senhor!”
Não devemos ficar a espera que os outros mudem as coisas por nós. Nós devemos iniciar a mudança. É muito comum nos dias atuais ouvirmos reclamações de tudo quanto é lado, seja da saúde, da educação, da economia, etc. Mas estas mesmas pessoas que reclamam nada faz para mudar, ficam sentadas diante da televisão ouvindo as desgraças que acontecem e só sabem murmurar.
Infelizmente este proceder invadiu a comunidade cristã onde também temos aqueles que reclamam da música, da catequese, da limpeza da Igreja, mas só sabe ficar sentado e quando é chamado para ajudar a preparar este caminho simplesmente diz que não tem tempo ou que não sabe e assim vai transferindo responsabilidade.
A figura de João Batista é bastante emblemática, mas ele não transferiu a responsabilidade que era dele. Ele assumiu o papel de precursor e denunciou as injustiças de sua época bem como anunciou a chegada do Messias.
Ele não se intimidou diante dos poderosos e isto lhe custou a cabeça.
Hoje somos convidados a denunciar as estruturas que provocam injustiça social e anunciar o Reino de Deus. Reino de um Deus que age na história de seu povo e por isto sempre esta a enviar um novo João Batista para trabalhar na preparação deste caminho.
Hoje vemos no mundo que se diz globalizado as estruturas de poder político, religioso, econômico, etc. que sufocam o povo.
A estrutura de poder na Igreja de Jesus não pode copiar a estrutura destas instituições do mundo. O único poder que existe na Igreja é o Poder de Deus, nós somos servos e servos inúteis que como disse João sequer servimos para desamarrar as sandálias daquele que virá. Veja a questão do poder do marketing que infelizmente em muitas comunidades tem se tornado o “deus” de muitos católicos.
Confiam mais no poder da propaganda do que na força do Espírito Santo e no poder da oração. Ao invés de orar preferem as intermináveis reuniões com dicas mil de como se deve fazer para cuidar do rebanho.
Não estamos aqui a dizer que não devemos usar o marketing, mas estamos sim a dizer que ele não deve ser colocado no lugar de Deus.
Devemos ter consciência da nossa pequenez e de grandeza do que virá?
Preparar os caminhos do Senhor é tarefa de todos nós.
A primeira leitura nos mostra que o “caminho” de conversão é um sair de si mesmo e da comodidade que às vezes toma conta de nossos corações. O caminho se faz caminhando e enquanto caminhamos devemos nos despir de tudo que nos impede de acolher a proposta de Jesus.
O Advento é tempo de serena alegria, porque nele temos a certeza de que Deus não desiste apesar dos nossos erros e dificuldades.
A segunda leitura mostra que a comunidade se dever preocupar com o anúncio da Palavra e pela intercessão por aqueles que divulgam o Evangelho. Deve dar testemunho de caridade fazendo cessar as divisões e acima de tudo sendo solidários para a manutenção dos que estão a serviço do Evangelho.
Rezemos com o salmista: Mudai a nossa sorte, ó Senhor, como torrentes no deserto. Se hoje lançamos as sementes entre lágrimas provocadas pelos sofrimentos e perseguições; que possamos ceifar com alegria da certeza de que o Senhor fez conosco maravilhas. Amém

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: Baruc 5,1-9
Salmo: 126
2ª. Leitura: Filipenses 1,4-6.8-11
Evangelho: Lucas 3,1-6

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *