Highslide for Wordpress Plugin
Ano Par › 09/01/2018

Terça Feira – 1ª. Semana Tempo Comum

Amados irmãos e irmãs26238860_1547390885346131_4209603207759402342_n
“Jesus desceu a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e ali os ensinava aos sábados. Maravilharam-se da sua doutrina, porque ele ensinava com autoridade”. O que significa ter autoridade? Lembramos aqui de um jargão popular onde uma pessoa diz a outra: “Você não tem autoridade para falar isto”. Esta expressão não significa ter cargos ou funções de comando, mas sim ter autoridade significa que quem fala faz o que fala. O fumante não tem autoridade para criticar ou aconselhar ninguém a parar de fumar; o adúltero não tem autoridade para pregar fidelidade no matrimônio; o corrupto e ladrão não tem autoridade para falar de honestidade.
Ouvir a palavra de Deus marca o início de um processo onde, ter fé será o próximo passo, mas é claro que não poderá ficar só nisso. Até o demônio conhecia Jesus e sabia muito bem quem ele era: o Santo de Deus. Olha que bela profissão de Fé! Entretanto, saber quem é Jesus e dizer isso com palavras, não é suficiente para experimentar o processo de libertação, é necessário fazer uma firme e corajosa opção por ele, não dando assim nenhuma chance para o mal, que insiste em nos dominar. Até satanás com palavras confessa que Jesus é o Santo de Deus.
O que fazia a palavra de Jesus digna de crédito era a sua coerência: o que ele ensinava para as pessoas ele realizava no seu cotidiano. O ensinamento de Jesus, sua palavra, comunicava o Espírito; sua palavra era um sopro de vida.
Imaginemos hoje quantos são aqueles que mandam os outros jejuar, mas não jejuam, mandam os outros rezar, mas não rezam; pregam o recolhimento do dízimo, mas eles mesmos não recolhem; isto é falta de coerência e consequentemente falta de autoridade.
É bom cada um de nós fazer um exame de consciência para saber se fala com autoridade como Jesus ou não? Se está próximo de Jesus no modo de viver e de tratar os demais?
Santo Ambrósio, bispo e doutor da Igreja no Comentário sobre o Evangelho de São Lucas, 4, 57; SC 45 nos diz: No sábado ensinava como quem tem autoridade. Foi num sábado que o Senhor Jesus começou a realizar curas, para significar que a nova criação começa no ponto em que a antiga termina, e também para acentuar desde logo que o Filho de Deus não está submetido à Lei, mas é superior à Lei, que não revoga a Lei, mas a completa (Mt 5,17). Não foi pela Lei, mas pelo Verbo que o mundo foi feito, como se pode ler: Pela palavra do Senhor foram feitos os céus (Sl 32,6). A Lei não é revogada, mas completada, a fim de renovar o homem caído. Eis a razão por que o apóstolo Paulo diz: Já que vos despistes do homem velho e vos revestistes do novo, que não cessa de se renovar à imagem daquele que o criou (Cl 3,9 ss).
É por isso apropriado que o Senhor comece ao sábado, para mostrar que é o Criador, continuando a obra que outrora Ele próprio havia começado. Tal como o operário que se prepara para reparar uma casa, Ele não começa pelas fundações, mas pelo telhado: começa a demolir o que está danificado. Ao libertar o homem possuído, começa pelo menor para chegar ao maior; até os homens podem expulsar demônios – é certo que pela palavra de Deus –, mas ordenar aos mortos que ressuscitem apenas pertence ao poder de Deus.
Na leitura do primeiro livro de Samuel vemos que Ana ora de maneira tão fervorosa que é confundida como se estivesse embriagada. Ela ouviu da boca do sacerdote o que mais queria: “Vai em paz, e o Deus de Israel te conceda o que lhe pedes”. Assim se fez e Ana após engravidar deu à luz um filho a quem chamou Samuel que significa: “eu o pedi ao Senhor”.
Rezemos com o Salmista: É o Senhor quem dá a morte e dá a vida, Ele faz descer à sepultura e faz voltar; é o Senhor quem faz o pobre e faz o rico, é o Senhor quem nos humilha e nos exalta. O Senhor ergue do pó o homem fraco, e do lixo ele retira o indigente, para fazê-los assentar-se com os nobres nem lugar de muita honra e distinção. Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: 1 Samuel 1,9-20
Salmo: 1 Sm 2
Evangelho: Marcos 1,21-28

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *