Highslide for Wordpress Plugin
Ano B › 26/11/2018

Solenidade de Cristo Rei do Universo

Amados irmãos e irmãs 
“Eu sou o Alfa e o Ômega”, diz o Senhor Deus, “aquele que é, que era e que vem, o Dominador”.
Não entendamos esta expressão como algo inerente ao poder humano demonstrado por material bélico, poderio militar e cientifico, mas sim como algo que ultrapassa todo entendimento humano.
A realeza de Cristo não está em função de domínio temporal algum, nem político! E, ao contrário, de domínio espiritual: consiste em anunciar a verdade, em conduzir os homens à suprema Verdade, libertando-os das trevas do erro e do pecado, “Para isto vim ao mundo – diz Jesus – para dar testemunho da verdade”, e é por isto que seu reino é o reino da verdade e da vida, reino da santidade e da graça, reino da justiça, do amor e da paz.
Ao olhar humano o Reino anunciado por Jesus é um reino utópico e impossível de se concretizar. Somente aqueles que conhecem a força do amor serão capazes de entender um pouquinho do que tudo isto significa.
Jesus é apresentado diante de Pilatos em um dos piores momentos de sua vida. Após toda aquela festa em sua entrada triunfal em Jerusalém Ele agora é apresentado preso e num momento de fracasso total e vergonhosa humilhação sendo assim, nessas condições totalmente desfavoráveis Jesus confirma que é rei.
Portanto, podemos compreender em um primeiro momento, que reinar com Jesus significa percorrer o difícil caminho do discipulado que vai sempre à contra mão dos projetos humanos, que buscam o Poder e o Ter.
Muitos de nós se fôssemos instado a preparar um trono para o rei Jesus com certeza iríamos enfeitar com tanto ouro e pedrarias que mais pareceria o trono da rainha da Inglaterra; mas vale lembrar que neste caminho de dor e sofrimento, de entrega e de martírio o trono régio escolhido por Jesus foi a Cruz; porque Ele sabia que somente através da Cruz como trono Ele poderia nos dar a salvação.
Na primeira leitura da profecia de Daniel vemos que é anunciado que a Ele fora dado todo poder, toda glória e toda realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam; este poder que lhe fora dado é eterno e não lhe será tirado, e seu reino jamais se dissolverá, pois Ele é o Senhor do Tempo e da História.
Na segunda leitura do livro do Apocalipse vemos que Ele é o primogênito dentre os mortos, Ele é o Alfa e o Ômega, aquele que é, que era e que vem, o Todo-poderoso.
Rezemos com o salmista: Senhor Deus e Rei que se vestiu de majestade, revestiu-se de poder e de esplendor! Vós que firmastes o universo inabalável, vós que firmastes vosso trono desde a origem. Verdadeiros são os vossos testemunhos e por isto vos pedimos que nos dê a graça de te reconhecer hoje e sempre com Rei e Senhor de nossas vidas.Amém.

Reflexão feita por Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: Daniel 7,13-14
Salmo: 93
2ª. Leitura: Apocalipse 1,5-8
Evangelho: João 18,33-37

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *