Highslide for Wordpress Plugin
Ano C › 27/05/2016

Solenidade de Corpus Christi

13266072_994680250617200_4467340975883896571_nAmados irmãos e irmãs

“Dai-lhes vós mesmos de comer”. “A Eucaristia faz a Igreja e a Igreja faz a Eucaristia.” Sem Eucaristia a Igreja não existiria e sem Igreja a Eucaristia não teria razão de ser! Este é o mandamento de Jesus para nós nos tempos atuais. Quando deparamos com uma pessoa faminta de nada adianta ficar lamentando ou dizer que é culpa do governo e dos poderosos (embora o seja); neste momento Jesus está a dizer para mim e para você: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. E nós talvez respondamos a Jesus: “Senhor, mas em casa eu não tenho o suficiente minha despensa, minha geladeira só tem para os meus filhos. Quanta hipocrisia e egoísmo, sempre podemos repartir por menor que seja nossa parte. Lembre se de que o que sobra ou estraga na tua geladeira é o que faltou na boca de algum pobre.

Ao nos alimentarmos da Eucaristia não nos esqueçamos das palavras do anjo a Elias após ter lhe servido pão e água: “Levanta-te e come, o caminho é longo!”. É preciso caminhar, nossa Igreja é peregrina e neste caminho vamos construindo o reino de justiça e paz. Somos peregrinos nesse mundo. Infinito é o nosso caminho, a Eucaristia entre nós é sinal de que já chegamos, embora ainda estejamos a caminho.

Quando comungamos nos tornamos o Corpo e Sangue de Cristo, nos divinizamos, a transubstanciação, de certa forma, se prolonga em todo o nosso ser; não é mais o meu, mas é o sangue de Cristo que corre em minhas veias.

Comungar é algo muito sério e mais sério ainda é comungar Jesus Cristo, pois isto significa comungar dos seus ideais; por isto tem uma canção que diz: “Comungar é tornar-se um perigo…” Perigo para o mundo e perigo para si mesmo na sua segurança pessoal. Você vai se tornar outro Cristo e será ameaça aos interesses dos poderosos e gananciosos e ser perigo para si porque eles se voltarão contra você e assim como fizeram com Jesus vão querer fazer com você, ou seja, vão querer matar você. Apesar de tudo isto é preciso caminhar e se alimentar da Eucaristia e principalmente compreender que na matemática de Jesus multiplicar é dividir; pois o evangelho não diz em momento algum que Jesus fez cinco pães virar mil; mas simplesmente diz que ele abençoou e repartiu. Para qualquer um que entenda o mínimo de português e matemática há que entender que repartir está muito mais para dividir do que multiplicar.

No livro do Gênesis vemos como que a prefiguração da Eucaristia, onde pão e vinho também são apresentados e abençoados.

Na primeira carta de são Paulo aos coríntios temos a narrativa: “ Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim. Do mesmo modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de mim”. A Igreja Católica Apostólica após quase dois mil anos continua a fazer e fará até que Ele venha em todas as missas este memorial. Repetir estas palavras não como algo histórico e representativo, mas como algo atual e real, Ele está no meio de nós. Jesus não disse “isto representa meu corpo”. Ele disse: “ isto é o meu Corpo”!

Rezemos com o Salmista: O Senhor estenderá desde Sião vosso cetro de poder, pois ele diz: “Domina com vigor teus inimigos”. “Tu és príncipe desde o dia em que nasceste; na glória e esplendor da santidade, como o orvalho, antes da aurora, eu te gerei!” Jurou o Senhor e manterá sua palavra: “Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem do rei Melquisedeque!” Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: Gênesis 14,18-20
Salmo: 109/110
2ª. Leitura: 1 Coríntios 11,23-26
Evangelho: Lucas 9,11-17

Imprimir

Deixe uma resposta