Highslide for Wordpress Plugin
Ano Par › 18/11/2016

Sexta Feira – 33ª. Semana Comum

15123140_1130460883705802_1639002057366388646_oAmados irmãos e irmãs
“Está escrito: A minha casa é casa de oração! Mas vós a fizestes um covil de ladrões”. Jesus ensinava no templo todos os dias, mas seus ensinamentos estavam prejudicando os interesses dos chefes e por isto tentavam matá-lo.
Jesus é alguém que se doa, seus ensinamentos não são apenas retórica e discurso bonito, olhando para ele e prestando atenção naquilo que fala e faz, a comunidade facilmente irá se dar conta dos mercenários disfarçados de pastores que há em seu meio.
O templo tornara-se um amplo mercado onde se fazia câmbio de dinheiro para facilitar a vida dos peregrinos estrangeiros e se comercializava os diversos tipos de animais usados para o sacrifício.
Toda esta intensa atividade visava a ganância do lucro, dificilmente obtido por motivo de pura caridade.
A boa-fé do povo transformava-o em joguete nas mãos de pessoas inescrupulosas. E tudo isso com a anuência dos chefes que tirava partido da situação. Quem são hoje os mercenários na Igreja do Senhor que só pensam em lucro?
Com que tristeza olhamos algumas comunidades que não vivem para anunciar e viver o Evangelho, mas sim existem para manter sua estrutura e aí haja dinheiro para sustentar pastores gananciosos que solapam de todas as formas seus fiéis usando o o Santo nome de Jesus!
Se Jesus visitasse hoje algumas de nossas comunidades com certeza Ele trançaria novamente o chicote e sairia derrubando muitas barraquinhas e quebrando quinquilharias que em nada servem para alimentar a fé, mas sim para sustentar gananciosos que procuram usurpar a fé do povo mais simples.
Por certo você já deve ter visto muita gente vendendo relíquias falsas, água que dizem ser do Rio Jordão quando na verdade são do Rio Tiete e por aí vai.
Na Liturgia siríaca encontramos a oração do bispo Balai para a dedicação de uma igreja que diz: Que o templo interior seja tão belo como o templo de pedra. Quando três se reúnem em teu nome (Mt 18,20), formam já uma igreja. Zela pelos milhares aqui reunidos: os seus corações já tinham preparado um santuário antes que as nossas mãos o construíssem em glória do teu nome. Que o templo interior seja tão belo como o templo de pedra. Digna-Te habitar num como no outro; tanto os nossos corações como estas pedras estão marcados com o teu nome. Com o seu poder, Deus poderia ter erguido uma morada com a mesma facilidade com que, com um só gesto, deu existência ao universo. Mas Deus construiu o homem para que o homem construísse moradas para Ele. Bendita seja a sua clemência que tanto nos amou! Ele é infinito; nós somos limitados. Ele constrói o mundo para nós; nós construímos-Lhe uma casa. É admirável que o homem possa construir uma morada para o Todo-poderoso, que está presente em toda a parte e a quem nada pode escapar. Ele habita no meio de nós com ternura; Ele atrai-nos com laços de amor (Os 11,4); Ele permanece no meio de nós e chama-nos, a fim de que tomemos o caminho do céu e aí moremos com Ele. Ele deixou a sua morada e escolheu a Igreja, para que nós deixemos a nossa morada e escolhamos o paraíso. Deus habitou no meio dos homens para que os homens encontrem Deus.
Pela leitura do Apocalipse podemos prefigurar a Eucaristia ao nos dizer que num primeiro momento é doce como mel , mas depois é amarga no sentido de que a Palavra e a Eucaristia assumidas as últimas consequencias pode nos trazer transtornos e aqui lembro mais uma vez a canção que diz: comungar é tornar se um perigo para si e para os outros.
Rezemos com o salmista: Senhor como é doce ao paladar vossa palavra, muito mais doce do que o mel na minha boca! Vossa palavra é minha herança para sempre, porque ela é que me alegra o coração! Dá-nos sempre a alegria de saborear vossa Palavra e Eucaristia. Amem.
LEMBRE-SE SEMPRE QUE:
A Igreja não tem palanque, mas Mesa da Palavra.
A Igreja não tem assistentes, mas Adoradores.
A Igreja não tem plateia, mas Assembleia.
A Igreja não tem show, mas Santa Missa.
A Igreja não tem animadores, mas Servos.
Por tudo isto e algo mais
A Igreja não é casa de espetáculo, mas sim:
A Igreja é casa de oração!

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

Leitura: Apocalipse 10,8-11
Salmo: 119
Evangelho: Lucas 19,45-48

Imprimir

Deixe uma resposta