Highslide for Wordpress Plugin
Ano Ímpar › 04/02/2019

Segunda feira – 4ª. Semana comum

Amados irmãos e irmãs 
Quem são os possessos do mal nos dias de hoje!
Os possessos de hoje são aquelas pessoas que estão escravizadas por tantos vícios ou opressão de poderosos.
Um dos problemas mais sérios é que este mal muitas vezes está disfarçado de bem e precisa ser desmascarado.
É um mal que desfigura o homem que tira dele a semelhança de Deus e o coloca no nível da mais desprezível criatura.
Veja que sempre há alguém que patrocina e leva vantagem e aqui poderíamos elencar o traficante no caso do viciado, o político no caso da corrupção, o latifundiário que invade e expulsa o índio ou o pequeno produtor rural e por aí vai.
Quando Ele “mal” se identifica como Legião é para demonstrar que são muitos os que estão a serviço do mal e consequentemente contra o reino de justiça e paz pregado por Jesus.
Muitas pessoas se tornam escravas e agem como reféns não conseguindo a libertação e por isto necessita de um poder maior que só pode ser encontrado em Jesus.
O Evangelho diz que quando Jesus subiu na barca, veio o que tinha sido possesso e pediu permissão de acompanhá-lo e Jesus não o admitiu, mas disse-lhe: “Vai para casa, para junto dos teus e anuncia-lhes tudo o que o Senhor fez por ti, e como se compadeceu de ti”. Então ele foi ele e começou a publicar, na Decápole, tudo o que Jesus lhe havia feito. E todos se admiravam.
Esta decisão de Jesus de não querer que o libertado o seguisse é fácil de entender, ou seja, quando nós somos libertados de algum mal não devemos ficar trancafiado agradecendo a Deus, mas devemos sair e anunciar esta libertação que só Ele pode dar.
Na carta aos hebreus lemos: Homens perseguidos e maltratados, homens de que o mundo não era digno! Que homens são estes? São os mesmos homens de ontem e de hoje que depositam sua confiança no Senhor de quem tudo espera.
São aqueles que sofrem para libertar os possessos e por isto são perseguidos e mortos.
Rezemos com o Salmista: Seja bendito o Senhor Deus que me mostrou seu grande amor numa cidade protegida! Eu que dizia quando estava perturbado: “Fui expulso da presença do Senhor!”
Vejo agora que ouvistes minha súplica quando a vós eu elevei o meu clamor. Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

Leitura: Hebreus 11,32-40
Salmo: 31
Evangelho: Marcos 5,1-20

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *