Highslide for Wordpress Plugin
Ano Par › 07/06/2018

Quinta Feira – 9ª. Semana Comum

Amados irmãos e irmãs
“O primeiro de todos os mandamentos é este: amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu espírito e de todas as tuas forças. O segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Outro mandamento maior do que estes não existe”.
Ao longo desta semana vimos que muitos dos doutores e escribas que procuravam Jesus o fazia para tentar apanhá-lo em contradição como no caso do imposto a César e na lei do levirato; mas hoje este escriba o procura com sinceridade.
Jesus sonda o coração do escriba e por isto responde que o maior mandamento é o amor sem medidas. O escriba não só concorda como acrescenta que este amor supera todos os holocaustos e sacrifícios.
Muitos dos que estão na Igreja até conhecem e creem em Jesus; mas não comunga dos seus ideais e saem pregando aborto, divórcio, eutanásia, etc. que são frontalmente contra a vida; esquecendo que o nosso Deus é o Deus da vida.
No amor o extremismo que leva ao fanatismo não prospera. O verdadeiro não minimiza e nem maximiza a importância da lei. Quem supervaloriza a lei esquece-se do amor e do perdão ao passo que quem desvaloriza a lei também se esquece do amor, pois deixa fazer o quer e até mesmo o que prejudica.
Podemos ver a olhos nus que em nossas comunidades existem grupos que colocam a lei acima de tudo (como os judeus que exigiam o rigoroso cumprimento dos 613 preceitos). Hoje exigem pagamento do dízimo, ir a todas as missas de preceito, confessar uma vez por ano, fazer reverência às imagens, genuflexão, etc. O amor vem em segundo plano; aliás, se cumprir os preceitos acham que nem precisa de amor.
Por outro lado temos os grupos que buscam uma religião relaxada onde tudo pode e o pior é que dizem fazer isto em nome do amor.
É preciso buscar o equilíbrio e este só verdadeiro Amor pode nos dar.
Na leitura da segunda carta de Timóteo nos fala de suportar qualquer coisa pelos eleitos para que eles também se salvem. Como é que nos apresentaremos diante de Deus? Como homem digno de aprovação ou como alguém que passou pela vida a dissimular? Olhemos para nosso modo de viver a fé antes de respondermos.

Rezemos com o Salmista: Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos, e fazei-me conhecer a vossa estrada! Vossa verdade me oriente e me conduza, porque sois o Deus da minha salvação. Recordai, Senhor meu Deus, vossa ternura e a vossa compaixão que são eternas! Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: 2 Timóteo 2,8-15
Salmo:25
Evangelho: Marcos 12,28-34

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *