Highslide for Wordpress Plugin
Ano Par › 22/12/2016

Quinta Feira – 4ª. Semana do Advento

15622560_1170622353022988_4446566283469356450_nAmados irmãos e irmãs
Gratidão é a palavra de ordem!
Ser grato a Deus e cantar lhe um hino é o que todos nós deveríamos fazer todos os dias. Não por obrigação ou como imposição; a gratidão é gesto espontâneo que brota do coração agradecido.
O ser humano quando faz algo fica esperando a gratidão, mas com Deus não é assim que funciona, Ele não faz o bem esperando nosso agradecimento. Ele simplesmente faz o bem porque é de sua natureza ser bom e principalmente porque nos ama.
O vaidoso e o soberbo não conseguem ser gratos! Por este motivo Deus sempre usou dos simples e humildes.
Pense nisto quando achar que Deus fez escolhas erradas, porque os escolhidos não possuem fama e nem diplomas outros. Certamente se fosse o homem a escolher Pedro, Thiago, Judas, etc.; não seriam apóstolos, e hoje se você fosse escolher com certeza Francisco não seria o Papa, teu bispo não seria Dom Moacir, e nem teu padre seria padre Nelci, etc.
Na leitura do livro de Samuel vemos que Ana diz: “Eis aqui o menino por quem orei; o Senhor ouviu o meu pedido. Portanto, eu também o dou ao Senhor: ele será consagrado ao Senhor para todos os dias de sua vida”.
O cântico que Maria cantou é o cântico dos pobres, dos simples e humildes, sempre prontos a acolher a vontade de Deus; pois temem a Deus. Eles nos ensinam, pois muitas vezes temos temor aos homens que na verdade é medo (médo do padre, do coordenador, etc.), mas a Deus não tememos.
O canto de Maria é muito parecido com o de Ana e isto nos leva a uma só conclusão: Maria conhecia as escrituras e o canto tinha que ser parecido, pois o Espírito Santo que agiu lá é o mesmo que age cá.
Aqui em nossa comunidade somos testemunhas de quanto este Cântico é atual e importante para nós, pois todos os dias vemos testemunhos de vida sobre os quais poderíamos dizer:” aqui sim vimos que o Senhor literalmente retirou do pó ( lixo) o indigente para fazê-lo assentar se com os nobres.
Meu irmão e minha irmã se você não entendeu vamos ser mais claros: Trabalhamos com moradores de rua (pobres, abandonados e doentes). Eles às vezes chegam em nossas casas sujos, maltrapilhos, com escabiose(sarna),hanseníase(lepra),etc.; e depois de algum tempo nós os vemos curados, cursando o ensino fundamental,o ensino médio e até faculdade e ali literalmente ele se assenta entre os nobres doutores e tantos mais.
E sabem o que mais: “Eles também cantam a sua maneira um Magnificat ao Senhor!”.
Cantemos: O SENHOR FEZ EM MIM MARAVILHAS; SANTO É O SEU NOME!
Rezemos com o salmista: Senhor vós que ergueis do pó o homem fraco, e do lixo retira o indigente, para fazê-los assentar-se com os nobres; nós vos pedimos que nos erga a cada queda que sofrermos nesta caminhada rumo a vós. Amém

Reflexão feita pelo diácono Irmão Francisco
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

Leitura: I Samuel 1,24-28
Salmo: Sm 2
Evangelho: Lc 1,46-56

Imprimir

Deixe uma resposta