Highslide for Wordpress Plugin
Ano C, Ano Ímpar › 09/01/2019

Quarta Feira – Semana Epifania

Amados irmãos 
Quem é esse que até os ventos obedecem!
O Evangelho de hoje traz inúmeros ensinamentos, mas fiquemos com alguns deles. O primeiro é como que ação de graças pela partilha dos pães e intercessão pela missão que tinham pela frente quando se diz que Jesus retirou-se ao monte para orar.
Um detalhe interessante de frisar é que parece que Jesus obrigou os apóstolos a entrar na barca; isto significa que eles queriam ficar na segurança da terra firme e no lugar onde conheciam as pessoas ao invés de partirem para o mar revolto e terras estranhas.
Quão semelhante é esta passagem com muitos de nós que quer ficar na segurança do interior das Igrejas com câmeras de segurança, alarmes, etc.
Pensaram que fosse um fantasma e gritaram. As comunidades que encaram trabalhos pastorais apenas como um empreendimento humano começa a ver Jesus como fantasma que assusta… O medo distorce o olhar e impede que reconheçamos Jesus que caminha sobre as águas do mar da vida.
Na barca que é a Igreja sempre encontraremos ventos contrários aos quais seremos incapazes de vencer e a vitória só ocorrerá se deixarmos Jesus entrar na barca. Muitos até deixam Jesus entrar na barca que é a Igreja, mas não lhe passam o leme; isto é, quer que Jesus reme, mas a direção no leme continua com elas e aí é claro que esta barca não vai para lugar algum.
O Evangelho termina dizendo: “Os discípulos não tinham compreendido nada a respeito dos pães”… Eis a razão do medo e ainda hoje muitos estão com medo por falta de entendimento; mas olhemos para os apóstolos que mesmo sem nada entenderem permaneceram na missão. No ano da fé somos todos convocados a confiar naquele que é o Senhor desta barca que é a Igreja.
Na primeira carta de João nos é dito: “No amor não há temor. Antes, o perfeito amor lança fora o temor, porque o temor envolve castigo, e quem teme não é perfeito no amor”. Aqui temor deve ser encarado no sentido de medo e não de respeito. Quem ama não tem medo e é por isto que um antigo ditado diz que o amor é cego e isto porque quem ama enfrenta qualquer perigo pelo amado; aliás foi isto que Ele fez por nós enfrentando todos os poderosos e indo até as últimas consequências que foi sua morte de cruz. Por isto podemos dizer com Jesus para toda a Igreja: CORAGEM.NÃO TENHAM MEDO!
Rezemos com o salmista: Senhor Deus nós cremos que os reis de toda a terra hão de adorá-lo, e todas as nações hão de servi-lo. O Senhor libertará o indigente que suplica, e o pobre ao qual ninguém quer ajudar. Terá pena do indigente e do infeliz e a vida dos humildes salvará. Amém

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

Leitura: 1 João 4,11-18
Salmo: 72
Evangelho: Marcos 6,45-52

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *