Highslide for Wordpress Plugin
Ano Par › 14/12/2016

Quarta Feira – 3ª. Semana do Advento

15578515_1162230510528839_7550900112721404466_n“Ide contar a João o que vistes e ouvistes: os cegos recuperam a vista, os paralíticos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, e a boa nova é anunciada aos pobres. É feliz aquele que não se escandaliza por causa de mim!”
O evangelho de hoje quer nos questionar sobre quem são aqueles que muitas vezes mesmo estando dentro da Igreja não se rendem ao Senhorio de Jesus como fez João Batista, porque dando testemunho com a sua vida é também “terra aberta” ao Verbo de Deus feito homem, um verdadeiro disponível, um verdadeiro “pobre de Deus”, que Jesus proclama bem aventurado. João é imagem do que caminha na paciência e com esperança. Estes que não se rendem tentam querer explicar a luz da sabedoria humana os feitos de Jesus e se perdem no tempo e no espaço; pois jamais conseguirão tal intento.
João nos ensina que, mesmo a fé mais forte pode coexistir com a dúvida e a maneira de vencer essa dúvida é a oração. O papa Francisco disse recentemente que um pecado dos clérigos que causa nojo é a tibieza, ou seja, a falta de assiduidade na oração. Quem não reza demonstra justamente não crer no poder da oração. Se temos como desculpa a falta de fé lembremo-nos de tantos santas e santas de Deus que experimentaram anos a fio de aridez espiritual ou noite escura da fé e nem por isto deixaram de rezar. As aparentes contradições da história podem mostrar o contrário, mas a esperança cristã jamais deve esmorecer. O modo de agir de Deus é mistério incomparável ante as soluções humanas para os mesmos problemas. Deus sempre nos surpreende.
Na leitura da profecia de Isaias vemos que Deus domina sobre o universo e nada pode impedir que sua vontade se realiza, exceto a resposta livre do homem quando se trata de aceitar o projeto divino. A ação de Deus em nosso favor, apesar de imprevisível, manifesta o seu imenso amor e misericórdia. É o nosso Deus quem nos diz: Povos de todos os confins da terra, voltai-vos para mim e sereis salvos, eu sou Deus, e não há outro.
Rezemos com o Salmista: Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar; a paz para o seu povo e seus amigos, para os que voltam ao Senhor seu coração. Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra. Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: Is 45, 6b-8.18.21b-25
Salmo: 84
Evangelho: Lc 7,19-23

Imprimir

Deixe uma resposta