Highslide for Wordpress Plugin
Notícias Gerais › 24/06/2016

Presidente da RCR fala sobre celebrações litúrgicas na mídia

frei_romanini_foto_eduardo_gois_jsO 5º Encontro Nacional da Pascom que acontecerá de 14 a 17 de julho em Aparecida (SP), receberá o Frei João Romanini, presidente da RCR (Rede Católica de Rádio), em umas das exposições em que apresentará sua experiência sobre o tema ‘A Celebração Litúrgica na Mídia’.

O A12.com conversou com o Frei Romanini que falou sobre o uso da mídia para a veiculação de celebrações e a importância de saber o valor dessas transmissões.

A12 – Qual o valor de acompanhar uma celebração pelo rádio, TV ou internet (é o mesmo que presencial)?

Frei Romanini – No meu entender a comunicação tem o objetivo de estimular, e se fazer conhecida o acontecimento, mas no meu entender não é a mesma coisa que estar na igreja ou local deliberativo. Sempre defendi a ideia que o veículo de comunicação deve levar as pessoas ao lugar da assembleia.

Nós como batizados, somos corpo, somos presenças. Mas mesmo assim a celebração via mídias também tem um valor , pois ela exerce, sobre quem acredita, o link com esta assembleia celebrativa. Mas sempre reforço é melhor estar na mesa se alimentando com a família do que vendo a propaganda da comida pelo veículo de comunicação.

A12 – Como a mídia deve transmitir uma celebração (ao vivo, gravado, editado, integral parcial), por quê?

Frei Romanini – A celebração sempre deve ser ao vivo, posso parecer conservador, mas ainda acredito na forma presencial e importante da Palavra, pois a igreja segue uma liturgia viva, e liturgia da Palavra que é viva é Cristo presente, por isso sempre que possível deve ser ao vivo, e temos que diferenciar, celebração litúrgica e convocação para a celebração.

A12 – Com o advento da comunicação em massa como o senhor avalia a presença da Igreja nos veículos de comunicação?

Frei Romanini – Estamos longe de fazermos uma comunicação ideal, no advento da comunicação, saímos perdendo sempre, pois antes de aproveitarmos nós a culpamos, e quando absorvemos os novos métodos, já estamos atrasados. Acredito que hoje estamos correndo a trás do prejuízo, devido à velocidade da informação e dos métodos. Mas o bom disso tudo que estamos andando e buscando uma integração e definição desta comunicação própria. Já estamos fazendo nosso caminho.

A12 – Ao acompanhar uma celebração pela mídia como deve ser o comportamento do telespectador (ouvinte/internauta)?

Frei Romanini – É uma pergunta complicada para responder, pois faria outra pergunta, como você se comporta diante de uma TV, diante de um filme, ou mesmos escutando Rádio? Temos que avaliar que as pessoas continuam fazendo muitas coisas enquanto escutam ou interagem com os meios, sempre há uma espécie de desvinculações de mundos da comunicação e do fato real, pois estamos numa espécie de outra frequência, as pessoas continuam fazendo as suas atividades do tempo real, não estamos mais no tempo onde se parava para escutar o rádio ou mesmo assistir TV.

A única comunicação que ainda necessita de exclusividade é o cinema. Então o comportamento que devemos ter, é o comportamento que temos com as mídias, não há um comportamento único.

Por A12

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *