Highslide for Wordpress Plugin
Santoral › 29/07/2017

Memória de Santa Marta

Amados irmãos e irmãs20294057_1391712854247269_4746782251338760059_n
“Sim, Senhor. Eu creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, aquele que devia vir ao mundo”. Esta é a profissão de fé que Marta faz e que devemos continuar a repetir até que tudo se cumpra.
Marta dissocia-se do luto e se coloca do lado do Senhor dos vivos. Diante de Jesus, ela se coloca como uma mulher de fé que confia em Jesus.
Jesus desafiou Marta a dar um salto mostrando a ela que não bastava crer na ressurreição que vai acontecer no final dos tempos, mas tinha que crer que a ressurreição presente na pessoa de Jesus.
Marta chora, todos choram. Jesus se comove. Quando os pobres choram, Jesus se emociona e chora.
O clamor dos pobres de hoje tem subido aos céus e por isto Deus tem ao longo dos tempos suscitado corações para trazer vida e vida em abundância aos pobres que choram.
Este foi sétimo e último sinal e ele é uma das causas da condenação de Jesus à morte (Jo 11,50; 12,10).
Santo Agostinho, bispo e doutor da Igreja nos Sermão 103, 1.5; PL 38, 613 nos ensina: “O que fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes(Mt 25,40). Tu, Marta , com tua licença o direi, e bendita sejas pelos teus bons serviços, buscas o descanso como recompensa do teu trabalho. Agora estás ocupada com muitos serviços, queres alimentar os corpos que são mortais, embora de pessoas santas. Porventura, quando chegares à outra pátria, poderás encontrar um peregrino a quem hospedar, um faminto com quem repartir o pão, um sequioso a quem dar de beber, um doente a quem visitar, algum litigante a quem reconciliar, algum morto a quem sepultar?
Lá, não haverá nada disso. Que haverá então? O que Maria escolheu: lá, seremos alimentados e não daremos alimento. Lá, há de se cumprir em plenitude aquilo que Maria aqui escolheu: daquela mesa opulenta, ela recolhia as migalhas da Palavra do Senhor. Quereis saber o que haverá lá? O próprio Senhor o diz a respeito dos seus servos: Em verdade vos digo, que ele os mandará sentar à mesa e, passando no meio deles, os servirá (Lc 12,37).
Na leitura da primeira carta de João lemos que: “Todo aquele que proclama que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele e ele em Deus. Nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem para conosco. Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele”.
Poderíamos dizer sem medo de errar que se trata de um hino ao amor e parafraseando o papa Francisco diríamos quer aí está a chave, a via correta: o amor.
O homem pode tentar de tudo que nada irá perdurar enquanto ele não entender que sem ao mor não iremos a lugar algum
Rezemos com o Salmista: Comigo engrandecei ao senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu e de todos os temores me livrou. Este infeliz gritou a Deus e foi ouvido, E o Senhor o libertou de toda angústia. O anjo do Senhor vem acampar. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio! Respeite o Senhor Deus, seus santos todos, Porque nada faltará aos que o temem. Os ricos empobrecem, passam fome, mas aos que buscam o Senhor não falta nada.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: 1 João 4,7-16 
Salmo: 33/34 
Evangelho: João 11,19-27

Imprimir

Deixe uma resposta