Highslide for Wordpress Plugin
Artigos e reflexões › 28/07/2016

Jovens na Polônia

AFP4342360_ArticoloEstamos em Cracóvia, Polônia, onde se realiza, de 26 a 31 deste mês de julho, a XXIX Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que tem como tema “Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia (Mt 5,7)”. A cidade de Cracóvia, terra de São João Paulo II, é também a cidade de Santa Faustina Kowalska, que recebeu a mensagem de Jesus Misericordioso. A cidade e o tema dessa jornada mundial foram justamente escolhidos por estarmos no Ano da Misericórdia, para que os nossos jovens se impregnem dessa grande verdade divina, modelo para nós: a Misericórdia.

A Jornada Mundial da Juventude é um grande encontro de jovens de todo o mundo à volta do Santo Padre, o Papa. É uma jornada de evangelização da Igreja, que, através dessas Jornadas, continua a anunciar a mensagem de Jesus Cristo aos jovens de hoje. A JMJ caracteriza-se como uma peregrinação: jovens do mundo inteiro estarão acorrendo ao “Santuário Mundial da Juventude” para o encontro com Cristo. Essa é a parte espiritual e moral da JMJ, a mais importante de todas. Ademais, a JMJ, até no aspecto humano é um evento único e altamente promissor, pois busca promover reflexões que visam à construção de uma sociedade mais justa e fraterna.

Como explicou o Arcebispo de Cracóvia, Dom Stanislaw Dziwisz, que fora secretário particular de São João Paulo II: “João Paulo II é o ‘Santo dos jovens’, é o idealizador, o fundador da Jornada Mundial da Juventude e o Papa Francisco é muito amado pelos jovens: estas duas figuras extraordinárias se reencontrarão nesta Jornada de Cracóvia… João Paulo II viu que os jovens procuram, questionam: é necessário dar-lhes uma resposta, é necessário guia-los. Os jovens têm necessidade deum bom pastor, de bons pastores. E aqui se realiza isto”.

“Neste tempo de ‘mudança de época’, em que nossa juventude assume o seu profetismo cristão nas manifestações pacíficas e com objetivos claros de cidadania, todos nós, como peregrinos, somos chamados a ser ‘protagonistas de um mundo novo’. Por isso mesmo, o peregrino discípulo-missionário pauta sua vida pela disponibilidade e fraternidade. Não procura levar vantagem em nada por se colocar a serviço e tampouco desanima com as dificuldades próprias de uma grande concentração. Ele, com isso, ganha a pertença ao Reino, a certeza do amor de Deus e de ser para os outros sinal cândido de misericórdia e de amor. O peregrino leva no seu coração e reparte com os outros a esperança de tempos novos. Nos tempos de hoje, com as violências, guerras, corrupções, maldades, divisões, dependências e frustrações, o peregrino é sinal de que em Cristo Ressuscitado, a esperança tem seu fundamento” (Dom Orani).

Possa esta Jornada Mundial da Juventude trazer muitos bons frutos para a nossa juventude, tão carente de Deus, e que esses jovens possam ser portadores da grande e bela mensagem cristã a todos os ambientes em que vivem: família, amigos, escola, divertimentos, sendo verdadeiramente o sal da terra e a luz do mundo.

Por Dom Fernando Arêas Rifan – Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *