Highslide for Wordpress Plugin
Ano C, Ano Ímpar › 20/01/2019

 2º. Domingo do Tempo Comum

Amados irmãos e irmãs 
Fazei tudo que Ele vos disser!
Maria não pede, mas manda que façamos tudo que seu filho Jesus nos pedir e Ele só pediu uma coisa “Amai-vos uns aos outros…”
O evangelho das bodas de Caná mostra o primeiro sinal que Jesus realiza, e só aparece no evangelho de João. Ele é um convite a todos nós para fazermos um encontro com Aquele que deve ser o único e verdadeiro amor de nossas vidas, Aquele que nos deu uma mãe que intercede e sabe de nossas necessidades e por isto vai pedir ao Filho o vinho tão essencial para nossa verdadeira festa.
A transformação da água em vinho de excelente qualidade simboliza os tempos messiânicos, tempo de festa e de alegria pela salvação operada por Deus. Hoje Jesus continua a nos oferecer o Vinho novo, de incomparável sabor, mas este Vinho novo não cai do céu, mas ele só será transformado com nossa participação; por isso é preciso encher nossas talhas, estar abastecido e isto se consegue na oração, no jejum, na abstinência e principalmente no amor aos irmãos.
Nós somos a Igreja de Jesus, a noiva do Senhor, por quem ele deu a vida e vida eterna, para onde quer nos levar, mas para que isto aconteça é preciso: FAZER TUDO O QUE ELE NOS DISSER, como nos pede Maria sua Mãe, àquela que já experimentou e se fez discípula missionária. Se nós queremos ser discípulos missionários devemos aprender da escola de Maria e se comportar de maneira a buscar fé (adesão a Jesus) e vida (atenção às necessidades do próximo).
No teu casamento está faltando vinho também? Assim como nas bodas de Caná nas bodas de hoje também falta o Vinho novo que só Jesus pode dar. Muitos casamentos hoje chegam ao fracasso justamente porque os nubentes se recusam a beber do vinho que só Jesus pode dar. Muitos não se colocam a serviço de Jesus para encher as talhas da esperança. Muitos outros não querem e não contam com a intercessão poderosa da Beatíssima Virgem Maria.
As bodas que nós cristãos católicos somos convidados a participar nos dias de hoje é a Santa Missa, pois é lá que Jesus se dá como Vinho novo através não só de seu Sangue, mas também de sua carne e que é o verdadeiro alimento espiritual para nossas vidas.
A Beata Madre Teresa dizia que demorou, mas depois de um tempo, eu acabou entendendo que Deus não queria que ela rezasse para mudar as situações, mas para mudar as pessoas e as pessoas mudarem as situações. Vejam que não acabaremos com a corrupção enquanto houver corruptos; não acabaremos com a droga enquanto houver interessados nela; não acabaremos com a injustiça enquanto houver injustos e por aí vai.
Muitas vezes estamos perdidos porque ainda não colocamos Jesus na festa de nossa vida, convidamos tudo e todos, mas para Jesus não tem lugar, continuamos a beber vinho azedo e assim sendo nossas obras irão traduzir todo esse azedume. As obras de Deus não são azedas, vejam que Deus se revela através do homem. Deus primeiro criou todas as coisas e depois o criou o homem reproduzindo todas as coisas. Portanto o homem deve reproduzir no que faz o seu próprio corpo. Ex.: maquina fotográfica, carro, computador, etc. Assim sendo o que o homem cria fala dele (homem), portanto o que Deus criou tem que falar dele (DEUS).
Na primeira leitura Isaías nos leva a refletir nossa amizade com Deus tal qual o amor dos esposos. Por amor não me calarei, por amor de não descansarei… Como a noiva é a alegria do noivo, assim também tu és a alegria de teu Deus; ou seja a Igreja é a noiva e deve ser a alegria do noivo que transforma tudo em vinho bom…
Na primeira carta aos coríntios, Paulo nos ensina que os dons do Espírito nos são dados para proveito comum; porém infelizmente alguns julgam que são para proveito próprio. Muitos se vangloriam dos dons como se deles fossem donos. Nem todos recebem todos os dons, pois o Senhor distribui conforme lhe apraz.
Rezemos com o salmista: Ó família das nações, dai ao Senhor, ó nações, dai ao Senhor poder e glória, dai-lhe a glória que é devida ao seu nome! Oferecei um sacrifício nos seus átrios. Adorai-o no esplendor da santidade, terra inteira, estremecei diante dele! Publicai entre as nações: “Reina o Senhor”! Amém.

Reflexão feita pelo Diácono Irmão Francisco 
Fundador da Comunidade Missionária Divina Misericórdia

1ª. Leitura: Isaías 62,1-5
Salmo: 96 
2ª. Leitura: 1 Coríntios 12,4-11
Evangelho: João 2,1-11

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *